BOO-BOX

BOO-BOX

quinta-feira, 10 de maio de 2012

ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA

  A estrutura geológica de um lugar se caracteriza pela natureza das rochas (origem e idade) e pela forma como estão dispostas.
  De modo geral, podemos dividir a estrutura geológica dos continentes em crátons, dobramentos e vastas superfícies recobertas de sedimentos.
  Os crátons constituem blocos de rochas muito antigas formadas nos éons Arqueano e Proterozoico. São divididos em escudos cristalinos e plataformas. Os escudos (ou maciços) cristalinos são constituídos de rochas cristalinas (magmáticas ou metamórficas). Por se formarem no início da consolidação da crosta terrestre, constituindo os primeiros núcleos emersos, são de tectônica estável, resistentes, porém, muito desgastados pela erosão. Muitos minerais são explorados nessa estrutura. Como exemplos, citamos os escudos Siberiano, Canadense, Guiano, Guineano, Patagônico e Brasileiro.
Floresta de Taiga - paisagem marcante do escudo Canadense
  As plataformas são superfícies cratônicas recobertas por camadas de sedimentos, como a Plataforma Sul-Americana.
  As bacias sedimentares são depressões preenchidas por sedimentos de áreas com maiores altitudes. As mais antigas se formaram por processos ocorridos desde o início do Eón Fanerozoico, na Era Paleozoica e na Era Mesozoica. No entanto, o processo de sedimentação continuou com intensidade e isso é um processo ativo até os dias atuais, na Era Cenozoica, constituindo as bacias sedimentares recentes. A essa estrutura se associam jazidas de petróleo, carvão e gás natural. Constituem bacias importantes a Amazônica, a do Pantanal Mato-Grossense, a Australiana e a Russa.
Bacias sedimentares brasileiras
  O dobramentos são formados por rochas menos resistentes afetados por intensos movimentos tectônicos. Forças internas da Terra separaram continentes provocando o enrugamento de suas bordas, dando origem às maiores elevações do planeta.
  Os dobramentos modernos (ou dobramentos recentes) formaram altas cadeias de montanhas na Era Cenozoica, no Período Terciário, há cerca de 60 milhões de anos. Por se situarem próximas aos grandes falhamentos, essas cordilheiras, como os Alpes, os Andes, as Montanhas Rochosas, o Atlas e o Himalaia, estão sujeitas a terremotos e a atividades vulcânicas.
Alpes Suíços
  Os dobramentos antigos (como os Montes Apalaches, nos EUA, e a Serra do Mar, no Brasil) se formaram no Pré-Cambriano e no Paleozoico, períodos geológicos mais antigos.
  Tanto os fatores internos - tectonismo, vulcanismo e terremotos - como os externos - água, vento e seres vivos - que agiram no relevo no decorrer das eras geológicas influenciaram e continuam influenciando essa estrutura, determinando as formas irregulares da superfície terrestre.
Montes Apalaches nos EUA
FONTE: Terra, Lygia. Conexões: estudos de geografia geral e do Brasil / Lygia Terra, Regina Araújo, Raul Borges Guimarães. - 1. ed. - São Paulo: Moderna, 2010. p. 139-140.

7 comentários:

péterson Lucas disse...

Estrutura geológica é fascinante gostei de ler sobre esse assunto.

MARCIANO DANTAS disse...

Obrigado Péterson

Anônimo disse...

Muito bom!

Anônimo disse...

adorei esse assunto não gosto muito de ler mas depois que comecei a ler este texto não consegui parar de ler mas.

Anônimo disse...

oi

Anônimo disse...

mutio bom me ajudou muito na escola cara

Anônimo disse...

biem escrito gostei mt obg

Pesquisar este blog

Carregando...