ANUNCIAD

quinta-feira, 9 de junho de 2011

TIPOS DE CLIMA

  A grande diversidade verificada na conjugação dos fatores climáticos dá origem aos vários tipos de clima. Os principais tipos de clima existentes no mundo são:
POLAR ou GLACIAL
  Ocorre em regiões de latitudes elevadas, próximas aos círculos polares Ártico e Antártico, onde, por causa da inclinação do eixo terrestre, há grande variação na duração do dia e da noite e, consequentemente, na quantidade de radiação absorvida ao longo do ano. Aí também os raios solares sempre incidem de forma oblíqua. Nessas regiões é comum ocorrer durante o verão o fenômeno denominado Sol da Meia-Noite e durante o inverno a Noite Polar.
Paisagem do Ártico
  O Sol da Meia-Noite é a designação comum para o fenômeno que ocorre nas elevadas latitudes, 66º 33’ 39" N ou S, para além da Europa ou da América, quando o Sol não se põe durante pelo menos 215 horas seguidas. Em alguns lugares, o Sol não se põe por mais de 120 dias durante o verão, ou seja, não há noites durante mais de seis meses.
Sol da Meia-Noite em Alta - Noruega
  A Noite Polar é o inverso do Sol da Meia-Noite e ocorre durante o inverno polar, quando os raios solares não chegam a iluminar essa região durante um longo período.
Noite Polar na Groenlândia
  Nas regiões polares é comum ocorrer também o fenômeno denominado Aurora Polar (Boreal no Ártico e Austral na Antártica). A Aurora Polar é um fenômeno óptico composto de um brilho observado nos céus noturnos nas regiões polares, em decorrência do impacto de partículas de vento solar e poeira espacial encontrada na Via Láctea com a alta atmosfera da Terra, canalizados pelo campo magnético terrestre.
Aurora Boreal no Alasca - EUA
  Os climas polares são climas que se caracterizam por baixas temperaturas o ano inteiro, atingindo no máximo 10ºC nos meses de verão, em regiões em que a camada de neve e gelo que recobre o solo derrete e o dia é muito mais longo que a noite.
Climograma Polar: Barrow - Canadá
SUBPOLAR
  O verão é curto e pouco quente e o inverno é frio e longo. As temperaturas médias mensais são por vezes inferiores a -40°C. A amplitude térmica anual é elevada e a precipitação muito baixa, geralmente ocorre na forma de neve.
Climograma Subpolar: Angmagssalik - Groenlândia
TEMPERADO e FRIO
  É apenas nas zonas climáticas temperadas e frias desta classificação que encontramos uma definição clara das quatro estações do ano: primavera, verão, outono e inverno.
Primavera em Victória - Canadá
  Há uma nítida distinção entre as localidades que sofrem influência da maritimidade ou da continentalidade. No clima temperado oceânico, a amplitude térmica é menor, e a pluviosidade  maior.
Climograma Temperado Oceânico: Valentia - Irlanda
  No clima temperado continental, as variações de temperatura diária e anual são bastante acentuadas e os índices de chuva são menores.
Climograma Temperado Continental: Moscou - Rússia 
MEDITERRÂNEO
  Apresenta verões quentes e secos, invernos amenos e chuvosos. Ocorre na Europa Meridional, no sudoeste da Austrália, na Califórnia, no sudoeste da África do Sul e no centro do Chile.
Climograma Mediterrâneo: Badajoz - Espanha
TROPICAL
  As áreas de clima tropical apresentam duas estações bem definidas: inverno, geralmente ameno e seco; e verão, geralmente quente e chuvoso. Ocorre em partes da América do Sul, da África Oriental e África do Sul, sul da Ásia (Índia e Indochina) e norte da Austrália.
Climograma Tropical: Zinguinchor - Senegal
EQUATORIAL
  Ocorre na zona climática mais quente do planeta. Caracteriza-se por temperaturas elevadas (médias mensais em torno de 25ºC), com pequena amplitude térmica anual, já que as variações de duração entre o dia e a noite e de inclinação de incidência dos raios solares são mínimas.
Climograma Equatorial: Kuala Lumpur - Malásia
  Nas áreas mais chuvosas o índice pluviométrico supera os 3.000 mm anuais e não há ocorrência de estação seca, mas nas regiões menos chuvosas o índice cai para 1.500 mm anuais com três meses de estiagem.
Jacarta - Indonésia: cidade localizada em área de clima equatorial
SUBTROPICAL
  Característico das regiões localizadas em médias latitudes nas quais já começaram a se delinear as quatro estações do ano. Tem chuvas abundantes e bem distribuídas e verões quentes e invernos frios, com significativa amplitude térmica. A temperatura média do mês mais quente ultrapassa, frequentemente, os 22°C. No inverno as temperaturas chegam até a 0°C
Climograma Subtropical: Washington - EUA
ÁRIDO ou DESÉRTICO
  Por causa da falta de umidade, caracteriza-se por elevada amplitude térmica diária e sazonal. As temperaturas médias mensais são bastante elevadas, podendo ultrapassar os 35°C. Os índices pluviométricos são inferiores a 250 mm/ano, e ocorre de forma bastante irregular. As estações do ano diferenciam-se pelas diferenças de temperatura.
Climograma Desértico: Uluru - Austrália
DESÉRTICO FRIO
  No verão as temperaturas médias mensais são elevadas e no inverno são baixas. A amplitude térmica anual é muito elevada, assim como a diurna. A precipitação é muito reduzida e ocorre, principalmente, no verão. No inverno ocorre sob a forma de neve.
Climograma Desértico Frio: Kalsalinsk - Cazaquistão
SEMIÁRIDO
  Clima de transição, caracterizado por chuvas escassas e mal distribuídas ao longo do ano. Ocorre tanto em regiões tropicais, onde as temperaturas são elevadas o ano inteiro, quanto em zonas temperadas, onde os invernos são frios.
Climograma Semiárido: Baku - Azerbaijão 
CLIMA DE ALTITUDE
  Encontra-se em todas as áreas de altitude elevada. A altitude é um fator que condiciona a variação da temperatura e da precipitação: a temperatura diminui com o aumento da altitude (6,4°C para cada 1.000 metros) e a precipitação aumenta até um determinado nível. O verão é muito curto, com temperaturas que raramente ultrapassam os 10°C. O inverno é muito frio, e a amplitude térmica anual não é muito elevada. A precipitação anual é muito abundante, ocorrendo, frequentemente, sob a forma de neve.
Climograma de Altitude: Santis - Suiça
CLIMAS NO BRASIL
  Por possuir 92% do território na zona intertropical do planeta, grande extensão no sentido norte-sul e litoral com forte influência das massas de ar oceânicas, o Brasil apresenta predominância de climas quentes e úmidos. Em apenas 8% do território, ao sul do Trópico de Capricórnio, ocorre o clima subtropical, que apresenta maior variação térmica e estações do ano mais bem distribuídas.
  Observe as principais massas de ar que atuam no território brasileiro.
 
1.  Massa Equatorial Atlântica (mEa) - quente e úmida, origina-se no Atlântico Norte do Brasil e atua no litoral setentrional da Amazônia e do Nordeste. Durante o verão, graças à atuação dos ventos alísios de nordeste, essa massa de ar atinge até o litoral leste do Nordeste.
2. Massa Equatorial  Continental (mEc) - quente e úmida, origina-se no interior da Amazônia. Durante o inverno, sua atuação fica restrita apenas à Amazônia, porém, durante o verão, essa massa de ar chega a atingir o Sudeste e o Nordeste do Brasil.
3. Massa Tropical Atlântica (mTa) - quente e úmida, origina-se próximo ao Trópico de Capricórnio. Durante o verão essa massa de ar atinge principalmente o Litoral Leste do Brasil e, durante o inverno, graças aos ventos alísios de sudeste, sua atuação chega até o Centro-Oeste do país.
4. Massa Tropical Continental (mTc) - é a única massa de ar quente e seca que atua no território brasileiro. Origina-se na região do Chaco (Paraguai), e atua principalmente durante o verão em partes da Região Sul e do Centro-Oeste do Brasil.
5. Massa Polar Atlântica (mPa) - fria e úmida, origina-se no Atlântico Sul e atua exclusivamente no inverno, provocando queda de neve na Região Sul, chuvas frontais no litoral do Sudeste e do Nordeste do Brasil e friagem no sul da Amazônia.
  Os principais climas presentes no Brasil são:
1. Clima Equatorial 
  Ocorre em grande parte da Amazônia, é um clima quente e úmido. As temperaturas médias variam entre 24°C e 26°C, com baixa amplitude térmica. As chuvas são abundantes (mais de 2.500 mm/ano) e bem distribuídas. A ação da Massa Equatorial Continental (mEc) produz as chuvas locais (ou de convecção) por meio da evapotranspiração. No inverno, a região recebe frentes frias originárias da Massa Polar Atlântica (mPa), ocasionando as friagens (queda brusca de temperatura). A umidade atmosférica é elevada, geralmente superior a 80%.
Climograma Equatorial Úmido
2. Clima Tropical
  Ocorre em quase todo o Centro-Oeste e em partes do Sudeste e Nordeste. Possui temperaturas elevadas (média anual por volta de 20°C), presença de umidade e índice de chuvas de médio a elevado. Divide-se em:
a) Clima Tropical Continental - caracteriza-se por temperatura elevada (de 18°C a 28°C, com amplitude térmica variando entre 5°C a 7°C, e estações bem definidas - verão chuvoso e inverno seco. Apresenta alto índice pluviométrico (1.500 mm).
Climograma Tropical Continental ou Típico: Goiânia -GO
b) Clima Tropical de Altitude - ocorre principalmente nas regiões serranas do Espírito Santo, Rio de Janeiro e na Serra da Mantiqueira. As temperaturas médias variam de 15°C a 21°C. As chuvas de verão são intensas e no inverno sofre a influência das massas de ar frias vindas do Oceano Atlântico. Durante o inverno pode apresentar geadas.
 
Climograma Tropical de Altitude
c) Clima Tropical Atlântico - presente principalmente nas regiões litorâneas do Sudeste e Nordeste, apresenta grande influência da umidade vinda do Oceano Atlântico. As temperaturas são elevadas durante o verão (podendo atingir até 40°C) e amenas no inverno, principalmente no Sudeste. No Nordeste, a amplitude térmica é menor, visto à proximidade do Equador. Em função da umidade trazida pelo oceano, as chuvas são abundantes. No Nordeste, essas chuvas se concentram durante o inverno e no Sudeste durante o verão.
Climograma Tropical Atlântico
3. Clima Subtropical - abrange a porção do território brasileiro localizada ao sul do Trópico de Capricórnio. Predomina a atuação da Massa tropical Atlântica, que provoca chuvas abundantes, principalmente no verão. No inverno, é frequente a penetração da frente polar, que dá origem a chuvas frontais. O índice médio anual de pluviosidade é elevado (superior a 1.500 mm), e as chuvas são bem distribuídas durante o ano, inexistindo uma estação seca.
  É o tipo de clima que, ao contrário dos demais do Brasil - todos quentes -, pode ser classificado como mesotérmico, isto é, de temperaturas médias (a média do mês mais frio é inferior a 18°C). A amplitude térmica anual é elevada, a maior dos climas brasileiros; o verão é bastante quente e o inverno é bastante frio (às vezes com a ocorrência de geadas).
Climograma Subtropical
4. Clima Semiárido
  Típico do interior do Nordeste, na região conhecida como Polígono das Secas, que corresponde a quase todo o sertão nordestino e aos vales médio e inferior do rio São Francisco. Sofre a influência da Massa Tropical Atlântica (mTa) que, ao chegar à região, já se apresenta com pouca umidade. Caracteriza-se por elevadas temperaturas (média de 27°C) e chuvas escassas (em torno de 750 mm/ano), irregulares e mal distribuídas durante o ano. Há períodos em que a Massa Equatorial Atlântica (mEa) chega no litoral norte da Região Nordeste e atinge o sertão, causando chuvas intensas nos meses de fevereiro, março e abril.
   
Climograma Semiárido
Fonte: SENE, Eustáquio de. Geografia geral e do Brasil, volume 1: espaço geográfico e globalização: ensino médio/ Eustáquio de Sene, João Carlos Moreira. - São Paulo: Scipione, 2010.

Postar um comentário