ALDANN CONSTRUÇÕES

ALDANN CONSTRUÇÕES
TEL: (84) 4008-3800

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

AS MICRORREGIÕES HOMOGÊNEAS DO RIO GRANDE DO NORTE

  No ano de 1970, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estabeleceu critérios para a divisão do Estado do Rio Grande do Norte em 10 Microrregiões Homogêneas. Esta nova regionalização procurou agrupar em pequenas regiões os municípios que apresentavam semelhanças e uma certa homogeneidade não só no quadro natural, mas também do ponto de vista econômico.
  As microrregiões são:
1. Microrregião Salineira Norte-Riograndense - corresponde aos tradicionais municípios da região produtora de sal, como Mossoró, Areia Branca e Macau, estendendo-se desde Baraúna até Guamaré. Os municípios que integram essa microrregião são: Tibau, Baraúna, Mossoró, Grossos, Areia Branca, Serra do Mel, Porto do Mangue, Carnaubais, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau e Guamaré.
Mossoró - a principal cidade da Microrregião Salineira Norte-Riograndense
2. Microrregião Litoral de São Bento do Norte - é uma das menores microrregiões  e sua extensão vai de Galinhos a Touros, sendo uma área que, no tempo em que essa regionalização foi feita, era voltada principalmente para a agricultura de subsistência e para a pesca. Os municípios dessa microrregião são: Galinhos, Caiçara do Norte, São Bento do Norte, Pedra Grande, São Miguel do Gostoso e Touros.
Igreja Matriz da cidade de Touros - principal município da Microrregião Litoral de São Bento do Norte
3. Microrregião de Natal - é a microrregião da capital e dos municípios localizados nas suas proximidades. É a mais habitada e onde se concentram as atividades econômicas mais significativas, constituindo a planície litorânea, com clima quente e subúmido, com chuvas concentradas de março a junho e cujo verão seco e ensolarado propicia a exploração da atividade turística. Os municípios dessa microrregião são: Rio do Fogo, Maxaranguape, Ceará-Mirim, Extremoz, São Gonçalo do Amarante, Natal, Macaíba, Parnamirim, São José de Mipibu, Nísia Floresta, Senador Georgino Avelino, Arêz, Tibau do Sul, Goianinha, Vila Flor, Canguaretama, Pedro Velho e Baía Formosa.
Praia de Ponta Negra - Natal
4. Microrregião de Açu e Apodi - corresponde basicamente à área da Chapada do Apodi e parte dos municípios do Baixo-Açu. Tem em comum as duas bacias hidrográficas mais importantes do Estado. Os municípios que compõem essa microrregião são: Governador Dix-Sept Rosado, Felipe Guerra, Apodi, Severiano Melo, Itaú, Caraúbas, Janduís, Campo Grande, Triunfo Potiguar, Espírito Santo do Oeste, São Rafael, Itajá, Ipanguaçu, Açu e Upanema.
Matriz de São João Batista - Açu
5. Microrregião do Sertão de Angicos - é a microrregião mais central do Estado, e é caracterizada, principalmente, pela baixa pluviosidade, sendo uma das áreas mais secas e quentes do Rio Grande do Norte. É composta pelos seguintes municípios: Afonso Bezerra, Pedro Avelino, Angicos, Fernando Pedroza, Santana do Matos e Bodó.
Angicos - RN
6. Microrregião da Serra Verde - resulta da divisão da região agreste, sendo uma região seca e das mais quentes, ocupando parte da depressão sertaneja do nosso estado. Os municípios que compõem essa microrregião são: Jandaíra, Parazinho, João Câmara, Pedra Preta, Lajes, Jardim de Angicos, Caiçara do Rio do Vento, Bento Fernandes, Poço Branco, Taipu e Pureza.
Igreja Matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens - João Câmara
7. Microrregião Agreste Potiguar - limita-se a leste com a Microrregião de Natal, sendo uma área de pluviosidade média em torno de 800 a 1000 mm por ano, com clima predominantemente quente, úmido e subúmido. As cidades que compõem essa microrregião são: Riachuelo, Santa Maria, Ielmo Marinho, São Pedro, São Paulo do Potengi, Bom Jesus, Senador Elói de Souza, Serra Caiada, Boa Saúde, Vera Cruz, Monte Alegre, Lagoa Salgada, Lagoa de Pedras, Brejinho, Serrinha, Passagem, Jundiá, Espírito Santo, Várzea, Santo Antônio, Lagoa D'Anta, Passa e Fica, Nova Cruz e Montanhas.
Nova Cruz - RN
8. Microrregião Borborema Potiguar - abrange os chamados contrafortes da Serra da Borborema, sendo uma área de transição entre o sertão seco e o agreste. Concentra alguns dos pontos mais elevados do relevo potiguar. FAzem parte dessa microrregião: Ruy Barbosa, São Tomé, Barcelona, Lagoa de Velhos, Sítio Novo, Lajes Pintadas, Tangará, Santa Cruz, São José de Campestre, Serra de São Bento, Monte das Gameleiras, Japi, São Bento do Trairi, Jaçanã, Coronel Ezequiel e Campo Redondo.
Santa Cruz - RN
9. Microrregião Seridó - é uma das regiões mais secas do Estado e que apresenta certos contrastes paisagísticos, com importantes vales fluviais, como os dos rios Seridó e Piranhas-Açu e algumas das mais importantes serras do RN, como as de João do Vale, da Coruja, das Queimadas, da Garganta, dos Quintos e São Bernardo. Os municípios que compõem essa microrregião são: Cerro Corá, Lagoa Nova, Currais Novos, Acari, Carnaúba dos Dantas, São Vicente, Florânia, Tenente Laurentino Cruz, Jucurutu, Jardim de Piranhas, São Fernando, Timbaúba dos Batistas, Serra Negra do Norte, São João do Sabugi, Ipueira, Caicó, Cruzeta, São José do Seridó, Jardim do Seridó, Ouro Branco, Santana do Seridó, Parelhas e Equador.
Caicó
10. Microrregião Serrana Norte-Riograndense - envolve os municípios da área conhecida como "Tromba do Elefante" e que tem como principal característica a existência de um relevo com altitudes significativas, denominado localmente como serras. Os municípios que compõem essa microrregião são: Rodolfo Fernandes, Tabuleiro Grande, Riacho da Cruz, São Francisco do Oeste, Francisco Dantas, Portalegre, Viçosa, Pau dos Ferros, Encanto, Dr. Severiano, São Miguel, Venha Ver, Cel. João Pessoa, Luís Gomes, Riacho de Santana, Água Nova, Rafael Fernandes, Serrinha dos Pintos, Martins, Umarizal, Olho D'Água dos Borges, Messias Targino, Patu, Rafael Godeiro, Almino Afonso, Lucrécia, Frutuoso Gomes, Antônio Martins, João Dias, Pilões, Alexandria, Marcelino Vieira, Tenente Ananias, Paraná, Major Sales e José da Penha.
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Pau dos Ferros
FONTE: Felipe, José Lacerda Alves. Atlas Rio Grande do Norte: espaço geo-histórico e cultural: José Lacerda Alves Felipe, Edilson Alves de Carvalho, Aristotelina Pereira Barreto Rocha. João Pessoa - PB: Editora Grafset, 2006.

Postar um comentário