ALDANN CONSTRUÇÕES

ALDANN CONSTRUÇÕES
TEL: (84) 4008-3800

domingo, 9 de outubro de 2016

A IRLANDA DO NORTE

  A Irlanda do Norte é a menor das nações que formam o Reino Unido, um país da Europa Ocidental. A Inglaterra, a Escócia e o País de Gales são as outras três nações.
  A ilha da Irlanda é dividida em duas partes: a República da Irlanda ou Eire, e a Irlanda do Norte ou Ulster. Em 1922, o Eire, de maioria católica, tornou-se independente do Reino Unido, e a parte norte da ilha, a Irlanda do Norte, de maioria protestante, manteve-se sob o domínio britânico. Os católicos norte-irlandeses ficaram proibidos de participar do Parlamento e de outras representações políticas. A repressão política contra os católicos motivou um conflito religioso que dura até os dias atuais.
Vídeo sobre a Irlanda do Norte
  Entre 1969 e 1990, houve mais de três mil mortos em conflitos na Irlanda do Norte. Apesar de ter sido assinado um tratado de paz em 1998, em Belfast - capital da Irlanda do Norte -, apenas em 2005 o IRA (Irish Republican Army ou, em português, Exército Republicano Irlandês - um grupo católico que tem como braço político o Partido Nacionalista da Irlanda do Norte, conhecido como Sinn Féin, cuja tradição significa "Nós sozinhos", e que luta pela independência da Irlanda do Norte) anunciou o fim da luta armada.
Mapa de localização da Irlanda do Norte
HISTÓRIA
  O primeiro assentamento conhecido na Irlanda surgiu por volta de 8.000 a.C., quando os caçadores-coletores chegaram da Europa continental, provavelmente através de uma ponte terrestre. Poucos vestígios arqueológicos deste grupo permaneceram, mas os seus descendentes e chegadas posteriores do neolítico, principalmente da Península Ibérica, foram responsáveis por grandes sítios neolíticos. Após a chegada de São Patrício e de outros missionários cristãos no início e meados do século V d.C., o cristianismo começou a suprimir a religião indígena dos celtas. Em torno do ano 800 d.C., após mais de um século de invasões vikings, o caos tomou conta da cultura monástica e de várias dinastias regionais da ilha.
Vídeo sobre paisagens da Irlanda do Norte
  A vinda de mercenários cambro-normandos, sob o controle de Richard de Clare, apelidado de "Strongbow", em 1169, marca o início de mais de 700 anos de domínio inglês na ilha da Irlanda. Em 1177, o príncipe João Sem Terra foi transformado em Senhorio da Irlanda por seu pai, Henrique II da Inglaterra, durante o Conselho de Oxford.
  O período entre 1534 e 1691 é marcado por uma política de implantação da Coroa na Irlanda, provocando a vinda de colonos protestantes ingleses e escoceses na ilha e o deslocamento de proprietários católicos para outras regiões. A derrota militar e política da Irlanda Gaélica, no início do século XVII, transformou a religião num novo elemento de divisão da Irlanda, intensificando cada vez mais os conflitos religiosos.
Newtownabbey - com uma população de 267.716 habitantes (estimativa 2016) é a quarta maior cidade da Irlanda do Norte
  O poder político estava nas mãos de uma minoria anglicana, enquanto os católicos e membros de denominações protestantes dissidentes sofriam graves privações políticas e econômicas por meio das Leis Penais. Em 1801, após a Rebelião Irlandesa de 1798, o Parlamento irlandês foi dissolvido, e a Irlanda passou a fazer parte do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda através do Ato de União. A prometida revogação do Ato de Prova ao católicos, que dava maior autonomia política e econômica aos mesmo, só ocorreu em 1829.
  Em 1920, o governo britânico dividiu a ilha em duas partes. A Irlanda do Norte foi criada a partir de seis condados predominantemente protestantes, no norte. Os outros três condados do norte foram anexados ao resto da Irlanda, que se tornou um país independente em 1921.
  A luta entre católicos e protestantes tem fortes origens sociais, pois os católicos da Irlanda do Norte são discriminados política e economicamente.
Montéirescann - com uma população de 265.881 habitantes (estimativa 2016) é a quinta maior cidade da Irlanda do Norte
  Os anos 1960 foram marcados pelas lutas por direitos civis em várias partes do mundo. No caso da Irlanda do Norte, essas lutas ocorreram de maneira bastante violenta entre a minoria católica e os protestantes.
  Em 1968, tiveram início os enfrentamentos entre católicos ligados ao IRA  e o Exército inglês. Os britânicos enviaram soldados para deter a violência. Em resposta, o grupo IRA começou a praticar o terrorismo contra os britânicos. O objetivo do IRA era expulsar os britânicos da ilha e unir a Irlanda do Norte com a República da Irlanda. Milhares de pessoas foram mortas ou feridas durante o confronto entre o IRA e o Exército britânico.
Vídeo sobre o conflito na Irlanda do Norte
  Alguns políticos britânicos, como o ex-ministro Tony Benn, defenderam a retirada britânica da Irlanda, mas sucessivos governos norte-irlandeses se opuseram a essa política e chamaram suas previsões sobre o possível resultado de uma retirada britânica de "Cenário Apocalíptico", prevendo a disseminação de conflitos generalizados, seguido de grande êxodo de centenas de milhares de homens, mulheres e crianças como refugiados para o "lado" de cada comunidade na província: nacionalistas migrando para o oeste da Irlanda do Norte, e unionistas se dirigindo para o leste. Isso poderia provocar uma guerra civil, que ia envolver, não só a Irlanda do Norte, mas as vizinhas Irlanda e Escócia, ambas com ligações com uma ou com as duas comunidades.
Newry - com uma população de 132.752 habitantes (estimativa 2016) é a sexta maior cidade da Irlanda do Norte
Domingo Sangrento
  No dia 30 de janeiro de 1972, a ação violenta do Exército inglês durante um dia de manifestação pacífica dos católicos pró-independência levou vários manifestantes à morte, dia que ficou conhecido como "Domingo Sangrento" (Bloody Sunday).
  O movimento teve início com uma passeata de dez mil manifestantes que, saindo do bairro de Creggan, pretendiam seguir pelas ruas católicas de Belfast até a prefeitura. Antes de chegarem ao seu destino, soldados ingleses partiram para ofensiva e dispararam contra os manifestantes, deixando 14 ativistas católicos mortos e 26 feridos. Das catorze vítimas mortas, seis eram menores de idade e um sétimo ferido faleceu meses depois do incidente. Todas as vítimas estavam desarmadas e cinco delas foram alvejadas pelas costas.
 Os manifestantes protestavam contra a política do governo irlandês de prender sumariamente pessoas suspeitas de atos terroristas. O incidente, que entrou para a história, era para protestar por essa política contra o IRA. Após o "Domingo Sangrento", o IRA ganhou um número enorme de jovens voluntários, fortalecendo cada vez mais este grupo.
Soldados avançam contra os manifestantes em 30 de janeiro de 1972, episódio que ficou conhecido como "Domingo Sangrento"
  Os anos 1990 foram marcados pela ocorrência de demoradas conversações que resultaram, em 1998, na assinatura de um acordo de paz entre os partidos políticos que representavam os interesses de católicos e protestantes. A assinatura desse documento resultou na formação de um governo pluralista, composto de lideranças protestantes (55%) e católicas (45%), e de uma declaração formal de deposição das armas, por parte do IRA, no final de 2001. Esse fato, no entanto, somente se concretizou de forma plena em 2005, quando as lideranças da organização anunciaram a sua renúncia armada.
  Em 2007, formou-se um governo de coalizão, que reuniu o Partido Unionista Democrático (DUP) e o Sinn Féin, garantindo à Irlanda do Norte o retorno a uma autonomia regional. O país continua a fazer parte do Reino Unido, mas há a possibilidade de separação, desde que a maioria da população decida isso.
  O IRA mantém o desejo de que se encerre o domínio britânico na ilha da Irlanda, mas indica que o manifestará apenas pela via política. Resta saber se a violência e o ódio entre os dois grupos serão, de fato, um triste capítulo da história do país.
Ballymena - com uma população de 132.554 habitantes (estimativa 2016) é a sétima maior cidade da Irlanda do Norte
GEOGRAFIA
  A Irlanda do Norte fica no nordeste da ilha da Irlanda. O Canal do Norte separa a Irlanda do Norte da Escócia a leste e o mar da Irlanda a separa da Inglaterra e do País de Gales a leste e a sudeste, respectivamente.
  A Irlanda do Norte possui colinas rodeadas de montanhas baixas. Existem muitos planaltos nas montanhas Sperrin, uma extensão do dobramento Caledônio, com grandes reservas de ouro, granito e basalto. O ponto mais elevado dessa nação é o Slieve Donard, que possui uma altitude de 848 metros e fica no complexo montanhoso de Mournes. O Platô de Antrim, composto por basalto decorrente de atividades vulcânicas, formou pilares geométricos que recebeu o nome de Calçada dos Gigantes.
Monte Slieve Donard - ponto culminante da Irlanda do Norte
  A Irlanda do Norte esteve coberta por uma camada de gelo durante quase toda a era glacial e em outros períodos. O marco central da geografia da Irlanda do Norte é o lago Neagh, que possui uma extensão de 392 km² e é o maior lago de água fresca do Reino Unido. Um segundo sistema de lagos bastante extenso é formado pelos lagos Erne Superior e Inferior, localizados em Fermanagh.
Calçada dos Gigantes
  Os rios Bann, Foyle, Lagan e Blackwater são os principais rios da Irlanda do Norte. Esses rios formam planícies bastante férteis, com um excelente solo arável. O vale do rio Lagan, devido está localizado na região de Belfast, é a região mais habitada do país, com grande urbanização e industrialização.
  O clima dominante na Irlanda do Norte é o temperado oceânico, médias de temperaturas variando de -0ºC durante o inverno e 20ºC durante o verão. As chuvas são bem distribuídas durante o ano todo, com índices pluviométricos variando em torno de 1.500 mm anuais.
Rio Blackwater e ao lado o Castelo Lismore, em Lismore - Irlanda do Norte
DEMOGRAFIA
  A Irlanda do Norte é uma entidade complexa, dividida entre duas comunidades culturais distintas: os unionistas e os nacionalistas irlandeses. Ambas as comunidades são frequentemente descritas em função de suas ligações religiosas predominantemente. Cerca da metade dos seus habitantes são descendentes de colonizadores escoceses e ingleses (unionistas), que chegaram à ilha por volta do século XVII. A maioria deles são protestantes. Cerca de dois quintos da população é composta por irlandeses (nacionalistas) e descendem dos antigos celtas. Esse grupo é formado principalmente por católicos romanos. Quase todos os habitantes norte-irlandeses falam o inglês.
  O que define o católico e o protestante na Irlanda do Norte não é necessariamente sua participação nos serviços litúrgicos e sua fé, mas sim sua comunidade de origem. A Irlanda do Norte, mais precisamente Belfast, é toda dividida em áreas de uma ou de outra comunidade.
Muro que separa as comunidades católicas e protestantes em Belfast - Irlanda do Norte. Atualmente, devido o acordo de paz entre católicos e protestantes, esse muro recebeu a denominação de "Muro da Paz"
CULTURA
  A história cultural da Irlanda do Norte é composta por lendas e figuras místicas e está diretamente ligada à cultura celta e irlandesa.
  Destaca-se na cultura irlandesa a música tradicional e a dança. A música tradicional pode ser ouvida por toda a ilha da Irlanda, desde os bares do centro das cidades até os festivais rurais. O "bodhrán", espécie de pandeireta, é um dos instrumentos mais importantes da música irlandesa, junto com a rabeca e o assobio.
Bodhrán - instrumento bastante utilizado na Irlanda do Norte
  Os irlandeses amam a tradição e o país está cheio delas, como comer colcannon (uma mistura de couves e purê de batata), realizar a festa do Halloween e vestir qualquer roupa verde no dia de São Patrício.
  A dança irlandesa é extremamente competitiva e levada muito a sério, com campeonatos nacionais e regionais. O tambor Lambeg, o violino e a flauta, são alguns dos acompanhamentos melódicos das sessões de danças espalhados pelos condados.
Newtownards - com uma população de 131.211 habitantes (estimativa 2016) é a oitava maior cidade da Irlanda do Norte
  Rir, contar piadas e criticar ironicamente a sociedade, fazem parte da vida do dia a dia na Irlanda do Norte. Os contos românticos sobre guerreiros, a vida de antigos santos e a sabedoria das fadas, fazem parte da literatura norte-irlandesa. Alguns dos contos mais famosos centram-se nas Crianças de Lir, que foram transformadas em cisnes pela madrasta.
  Os "Pubs" são o centro da cultura irlandesa e da vida social e cultural, tanto na República da Irlanda quanto na Irlanda do Norte. Esses locais, além de servirem como ponto de encontro para beber e comer, servem também para as pessoas filosofar e debater questões sobre os mais variados assuntos.
Carrickfergus - com uma população de 129.948 habitantes (estimativa 2016) é a nona maior cidade da Irlanda do Norte
ECONOMIA
  A economia da Irlanda do Norte é a menor das quatro nações que compõem o Reino Unido. Ela se baseia na agricultura e na indústria. Predominam as pequenas propriedades rurais. Os principais rebanhos do país são de bovinos, ovinos, suínos e aves. Os principais produtos agrícolas cultivados no país são batata, cereais e frutas.
  No setor industrial destaca-se a produção têxtil e de alimentos, além da produção náutica. O setor de serviços, como a educação, o setor público e bancário, são bastante importante para a economia do país.
Propriedade rural na Irlanda do Norte
  Recentemente, o Reino Unido aprovou, por meio de um plebiscito, a saída do país da União Europeia. Assim como a Escócia, a maioria dos norte-irlandeses preferiu permanecer no bloco. Essa votação preocupa os ingleses, pois temem que se fortaleça o desejo de separação da Irlanda do Norte do Reino Unido.
  Outro ponto de preocupação com relação ao Brexit, é o processo de paz entre católicos e protestantes, já que os católicos lutam há anos pela saída da Irlanda do Norte do Reino Unido, e com essa votação fortalece o objetivo do catolicismo. A Irlanda do Norte recebe subsídios substanciais da União Europeia, incluindo verbas para os projetos relacionados ao processo de paz. Duas, das três pontes que atravessam o rio Foyle, em Derry, foram construídas, em parte, com fundos europeus. Sem contar que quase 90% da renda dos agricultores norte-irlandeses vêm da Europa.
Coleraine - com uma população de 110.797 habitantes (estimativa 2016) é a décima maior cidade da Irlanda do Norte
ALGUNS DADOS SOBRE A IRLANDA DO NORTE
NOME: Irlanda do Norte
FORMAÇÃO:
Ato de União de 1800: 1 de janeiro de 1801
Estabelecimento do Governo da Irlanda: 3 de maio de 1921
Tratado Anglo-Irlandês: 12 de abril de 1922
CAPITAL: Belfast
Centro de Belfast
GENTÍLICO: norte-irlandês
LÍNGUA OFICIAL: inglês (de fato), irlandês e Scots de Ulster
GOVERNO: Monarquia Constitucional
LOCALIZAÇÃO: Europa Ocidental (norte da ilha da Irlanda)
ÁREA: 13.843 km² (157º)
POPULAÇÃO (ONU - Estimativa 2016): 1.835.309 habitantes (154°)
DENSIDADE DEMOGRÁFICA: 132,58 hab./km² (56°). Obs: a densidade demográfica, densidade populacional ou população relativa é a medida expressa pela relação entre a população total e a superfície de um determinado território.
CRESCIMENTO VEGETATIVO (ONU - Estimativa 2015): 0,27% (187°). Obs: o crescimento vegetativo, crescimento populacional ou crescimento natural é a diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade de uma  determinada população.
CIDADES MAIS POPULOSAS (Estimativa 2016):
Belfas: 497.508 habitantes
Belfast - capital e maior cidade da Irlanda do Norte
Derry: 299.851 habitantes
Derry - segunda maior cidade da Irlanda do Norte
Lisburn: 277.328 habitantes
Lisburn - terceira maior cidade da Irlanda do Norte
PIB (FMI - 2015): US$ 77,4 bilhões (66º). Obs: o PIB (Produto Interno Bruto), representa a soma (em valores monetários) de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região (quer sejam países, estados ou cidades), durante um período determinado (mês, trimestre, ano).
PIB PER CAPITA (FMI 2015): US$ 42.203 (16°). Obs: o PIB per capita ou renda per capita é o Produto Interno Bruto (PIB) de um determinado lugar dividido por sua população. É o valor que cada habitante receberia se toda a renda fosse distribuída igualmente entre toda a população. 
IDH (ONU - 2015): 0,907 (14°). Obs: o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é uma medida comparativa usada para classificar os países pelo seu grau de desenvolvimento econômico e a qualidade de vida oferecida à população. Este índice é calculado com base em dados econômicos e sociais, variando de 0 (nenhum desenvolvimento humano) a 1 (desenvolvimento humano total). Quanto mais próximo de 1, mais desenvolvido é o país. No cálculo do IDH são computados os seguintes fatores: educação (anos médios de estudos), longevidade (expectativa de vida da população) e PIB per capita. A classificação é feita dividindo os países em quatro grandes grupos: baixo (de 0,0 a 0,500), médio (de 0,501 a 0,800), elevado (de 0,801 a 0,900) e muito elevado (de 0,901 a 1,0).
  acima de 0,900
    0,850-0,899
   0,800-0,849
   0,750-0,799
   0,700-0,749
  0,650–0,699
   0,600–0,649
   0,550–0,599
   0,500–0,549
   0,450–0,499
  0,400–0,449
   0,350–0,399
   0,300–0,349
   abaixo de 0,300
   Sem dados
EXPECTATIVA DE VIDA (ONU - 2015): 79,53 anos (23º). Obs: a expectativa de vida ou esperança de vida, expressa a probabilidade de tempo de vida média da população. Reflete as condições sanitárias e de saúde de uma população.
TAXA DE NATALIDADE (ONU - 2015): 12,07/mil (143º). Obs: a taxa de natalidade é a porcentagem de nascimentos ocorridos em uma população em um determinado período de tempo para cada grupo de mil pessoas, e é contada de maior para menor.
TAXA DE MORTALIDADE (CIA World Factbook 2015): 8,8/mil (88º). Obs: a taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um índice demográfico que reflete o número de mortes registradas, em média por mil habitantes, em uma determinada região por um período de tempo e é contada de maior para menor.
TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL (CIA World Factbook - 2015): 6,4/mil (53°). Obs: a taxa de mortalidade infantil refere-se ao número de crianças que morrem no primeiro ano de vida entre mil nascidas vivas em um determinado período, e é contada de menor para maior.
TAXA DE FECUNDIDADE (CIA World Factbook - 2015): 2,02 filhos/mulher (119º). Obs: a taxa de fecundidade refere-se ao número médio de filhos que a mulher teria do início ao fim do seu período reprodutivo (15 a 49 anos), e é contada de maior para menor.
TAXA DE ALFABETIZAÇÃO (CIA World Factbook - 2015): 99,6% (21°). Obs: essa taxa refere-se a todas as pessoas com 15 anos ou mais que sabem ler e escrever.
TAXA DE URBANIZAÇÃO (CIA World Factbook - 2015): 88,9% (19°). Obs: essa taxa refere-se a porcentagem da população que mora nas cidades em relação à população total.
MOEDA: Libra Esterlina
RELIGIÃO: católicos romanos (40,3%), presbiterianos (20,7%), Igreja da Irlanda (15,3%), outras religiões (9,9%), sem religião (13,8%).
DIVISÃO: a Irlanda do Norte está dividida em 26 distritos para fins de administração e governo local. Os distritos foram implantados em 1973 para substituir o sistema de condados administrativos criado em 1898. Os distritos são (os números entre parênteses correspondem ao distrito no mapa): 1. Antrim 2. Ards 3. Armagh 4. Ballymena 5. Ballymoney 6. Banbridge 7. Belfast 8. Carrickfergus 9. Castlereagh 10. Coleraine 11. Cookstown 12. Craigavon 13. Derry 14. Down 15. Dungannon e South Tyrone 16. Fernmanagh 17. Larne 18. Limavady 19. Lisburn 20. Margherafelt 21. Moyle 22. Newry e Mourne 23. Newtownabbey 24. North Down 25. Omagh 26. Strabane.
Mapa da divisão administrativa da Irlanda do Norte
REFERÊNCIA: Sampaio, Fernando dos Santos
Para viver juntos: geografia, 9º ano: anos finais: ensino fundamental / Fernando dos Santos Sampaio, Marlon Clóvis Medeiros; organizadora Edições SM. Editor responsável: Fábio Bonna Moreirão. - 4. ed. São Paulo: Edições SM, 2015. - (Para viver juntos).