ALDANN CONSTRUÇÕES

ALDANN CONSTRUÇÕES
TEL: (84) 4008-3800

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

OS DESERTOS

  Os desertos são regiões caracterizadas por precipitações muito baixas, inferior a 250 milímetros anuais. Há desertos quentes e frios, mas em todos eles a carência de água é responsável pela pequena biodiversidade.
  As paisagens refletem as limitações da vida: os desertos apresentam escassa vegetação, constituída apenas por espécies adaptadas ao clima árido.
Vegetação no deserto do Arizona - EUA
  Um traço comum a todos os desertos é a elevada amplitude térmica diária. Durante o dia, os desertos aquecem-se intensamente. Depois do pôr-do-sol, perdem calor rapidamente. Sobre os desertos quase não existem nuvens por causa da pouca umidade da atmosfera.
  As nuvens funcionam como refletores da radiação emitida pela Terra. A falta de nuvens acelera a perda de calor para o espaço. A vegetação funciona como um "cobertor" sobre o solo. A escassez de vegetação também aumenta a perda de calor nos desertos. Por isso, as noites do deserto são frias. No Saara, as temperaturas máximas diurnas atingem os 50ºC, mas as mínimas noturnas aproximam-se de 0ºC.
Deserto do Saara
  Às áreas mais secas dos desertos não se adapta vida vegetal superior. O deserto da Líbia, que é a porção mais seca do Saara, constitui-se de vastas extensões arenosas sem vegetação. Mas na maior parte das terras áridas existem plantas e também animais.
  Três tipos de planta estão adaptadas à carência da água. O primeiro é o das plantas de ciclo vegetativo curto, que se desenvolvem nos breves períodos com precipitações. O segundo é o dos cactos, que armazenam água e usam mecanismos especiais de fotossíntese, capazes de atuar quase sem umidade. O terceiro é o dos arbustos, com raízes profundas e pequenas folhas grossas que caem nas épocas mais secas. Eles se distribuem espaçadamente, o que reduz a competição pela água do solo.
Vegetação rasteira no deserto da Austrália
  Os répteis e mamíferos do deserto geralmente se escondem durante o dia, para preservar água. Entre os raros mamíferos que são capazes de viver nas terras áridas destacam-se alguns roedores, que comem sementes secas e podem ficar longos períodos sem beber água. Os insetos são mais comuns. O corpo deles contém substâncias que os tornam resistentes às altas temperaturas.
Dromedários - animais adaptados aos desertos
  Há água nos desertos, por vezes abundante, em lençóis subterrâneos. Quando aflora à superfície, geralmente em depressões naturais, forma oásis, verdadeiras "ilhas de vida" em meio às terras áridas.
Oásis - são bastante comuns nos desertos
FONTE: Magnoli, Demétrio. Estudos de geografia, 6° ano / Demétrio Magnoli. -- 1. ed. - São Paulo: Atual, 2008.
Postar um comentário